terça-feira, 29 de setembro de 2015

A Lamentável e Prostituída Estrada da Ufologia


Por Gério Ganimedes

Enquanto as comunidades e grupos fechados das redes sociais sejam elas das plataformas do Google, Facebook, Wordpress ou qualquer outra, dedicadas à ufologia, ficam numa espécie de “competição particular”, para alimentar o “ego” de seus criadores, que querem ser os primeiros, os donos da cocada ou os donos da bola a ufologia vai continuar sendo prostituída ao último grau, e finalmente jogada na sarjeta. Neste ponto, perde-se a credibilidade, perde-se a força, e muito pior, quem realmente desenvolve o assunto de forma séria e com total responsabilidade com base em pesquisas, respostas científicas, fatos e experiência laboratorial, seus autores são chamados de “loucos” ou de “teóricos da conspiração”. Para desenvolver um trabalho a nível científico não deve existir competição. Somos todos nós membros do mesmo plano, da mesma dimensão, do mesmo projeto. Peço de forma humilde e respeitosa a todos os colegas desta pseudociência, que ao invés de ficarem tentando competir, ou se sentirem “ameaçados” pela divulgação de conhecimento e idéias de seus parceiros, vamos adicionar e não subtrair, respeitar e não excluir, pois não estamos competindo estamos compartilhando. Durante meus cinco anos de publicações no Projeto Quartzo Azul, eu ganhei amigos, adicionei seguidores, parceiros, mas este não foi o mérito maior. Evoluímos com o compartilhamento, respeitando idéias e pensamentos. A ufologia não precisa entrar no campo da competição, se temos ao nosso lado, idealistas e pessoas de caráter que sabem respeitar o trabalho independente de cada um. Ninguém é mais que ninguém, o que temos é um diferencial de visão, uma óptica diferenciada, apenas isso. Quando exponho minhas idéias ou minha visão dos eventos, fotos, vídeos ou registros dentro da área astronômica ou ufológica, eu me dou ao direito de expressar a minha visão científica ou transcendente, não estou competindo com ninguém e nem mesmo querendo roubar o foco de qualquer outro desenvolvedor de idéias sobre o assunto.

Fiquem bem!

Texto: Gério Ganimedes

 AVISO AOS LEITORES

Na existência de direitos reservados sobre algum material eventualmente utilizado neste Blog, solicito nesta oportunidade aos seus autores, proprietários ou possuidores, o devido consentimento para sua utilização e manutenção neste espaço, no qual, comprometo-me fazer constar às anotações que os titulares do(s) direito(s) julgarem prudente que se faça inserir, mediante comunicação. A formal determinação de exclusão, por outro lado, será imediatamente cumprida.

Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

sábado, 26 de setembro de 2015

As Profecias e a Conexão com as Mensagens Extraterrestres

Ilustração/crédito: Gério Ganimedes
Criação em e-on Vue 9 e 3DS Max 2010 - Clique na imagem para ampliar

Por Gério Ganimedes
  
De todas as profecias que marcaram a história, através de sua escrita prévia e codificada por seus polêmicos “intérpretes” e eventos correlatos que se comprovaram ao longo do tempo, surgem neste meio das “ciências ocultas e incompreendidas” três que têm extrema relevância, aos quais dedico tempo e total atenção para tentar decifrar o verdadeiro significado do “código” e o tempo cronológico ao qual poderiam se aplicar ou referirem-se.  A origem desta linguagem codificada que quero destacar, partiu de Benjamin Solari Parravicini, artista plástico argentino nascido em Buenos Aires no ano de 1898. O pintor ficou conhecido não só por seu trabalho artístico e condutor acadêmico de artes, mas também como um profeta.  Parravicini em suas modestas anotações e esboços, que registraram suas supostas visões futuras, sugere em três delas, temas que parecem se encaixar no quebra-cabeça de nosso relógio atual. Preste atenção no grau de detalhamento de cada uma das anotações e imagens, e depois conecte os elementos apresentados com os temas discutidos na atualidade. Eventos astronômicos, anúncios públicos de existência de vida extraterrestre inteligente e até mesmo conteúdo sobre a aproximação de um planeta mítico que ronda nosso sistema solar.
    

“Um planeta será ferido por um planeta apagado que roda os espaços. Esse planeta será a terra. A ferida do choque será na parte sul do hemisfério Norte e arrancará grande parte. Então o mundo terra vai tremer como um vulcão, igual a quando foi arrancado o pedaço da "América do Sul" hoje chamado no alto de "Suna". De novo o dilúvio de novo a escuridão, de novo o eixo em seu lugar, de novo o rodar e um novo mar no fosso deixado, e de novo outra lua que brilhará mais. A 'Amnis”. (1938).
  
"Cai sobre a terra no dia 5 do 5 de cincos o golpe de fogo estelar. Cairá nas regiões de Gibraltar e nas ilhas Baleares. Três dias lá, dois na América do Norte e, finalmente, um dia de cinco horas nas Antilhas. O fogo purificará! (1938)


"Aparecerão voando nas alturas, círculos de luzes, trazendo seres estranhos de outros planetas. Sim, serão aqueles que vieram para povoar a terra, se dirá e se dirá bem, Sim! Chamaram-lhes anjos no Antigo Testamento, ou a voz de Jeová e de novo poderão ser vistos e serão escutados” (1938).

Quando sonhamos ou mesmo acordados temos vislumbres de lugares e pessoas que conhecemos, temos matéria prima suficiente para construir com nossa memória e subconsciente, respectivamente, nossas lembranças e nossos sonhos ou pesadelos. No entanto, diferente disso, uma profecia ou visão é algo inexplicável, pois não temos base para explicar o que vimos. Não temos elementos nem matéria prima para compreender o que está diante de nós. Esta é a reação de um visionário ou “profeta” que vê algo que acontece muito a frente de seu tempo. É difícil identificar dentro desta experiência temporal o cenário, as pessoas e os elementos envolvidos, mas principalmente a tecnologia, por isso muitas vezes a linguagem utilizada nestes trechos, tornam-se codificadas e sua interpretação deve ser cautelosa.

Na madrugada de 18 de janeiro de 2012 tive uma espécie de “sonho do amanhecer”, aquele sonho que temos entre o despertar e o dormir novamente.  Foi algo muito real, nítido, colorido, com uma riqueza de detalhes que ao acordar interpretei como uma espécie de mensagem e não apenas como um simples sonho. Na época acreditava tratar-se de uma mensagem ou aviso para aquele ano, hoje mais comedido e analítico penso ser uma visão atemporal. A única certeza que tenho, é que tem alguma relação com o dia “6 de outubro”. De qual ano? Sinceramente, eu não sei dizer. Penso que todos nós de alguma maneira recebemos avisos e mensagens que não sabemos interpretar e por isso caímos no erro de prever eventos relacionados que talvez jamais aconteçam. No entanto, porque não divulgar a mensagem ou evento? Deixo aqui o que vi e já relatei anteriormente, mas que nem mesmo eu, ainda hoje, compreendo por total o código inserido na "mensagem".

Imagem criada a partir do sonho - Gério Ganimedes (2012)

“Em 06 de outubro eles chegarão e suas naves serão vistas durante todo o dia por todo o mundo. Haverá um tempo de silêncio, momento que deve ser aproveitado para que as pessoas se recolham com seus familiares em seus lares. As naves pousarão na Terra, mas eles não se mostrarão. Eles não querem o nosso mal, eles não são maus, entretanto eles fazem mal. É algo químico, físico, que causa mal ao ser humano. Eles permanecerão na Terra por 75 dias e durante esse período os homens devem permanecer em suas casas, sem olhar para fora. Eles vêem para buscar “coisas” que não podemos saber, para realizar “coisas” que também não devemos saber. Temos que acreditar e nos preparar para os 75 dias que virão. Será necessário ter comida e água disponível para todos os membros da família para o período de reclusão. Eles podem parecer pessoas normais, usarão roupas comuns para nós humanos, mas com “capuz” e jamais poderemos olhar para seus rostos. Aquele que tentar olhar para seus olhos morrerá. Passados os 75 dias será possível sair às ruas e a vida voltará, um novo mundo começará” - Gério Ganimedes (2012).

Fiquem bem

Texto e imagems em 3D: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes

AVISO AOS LEITORES

Na existência de direitos reservados sobre algum material eventualmente utilizado neste Blog, solicito nesta oportunidade aos seus autores, proprietários ou possuidores, o devido consentimento para sua utilização e manutenção neste espaço, no qual, comprometo-me fazer constar às anotações que os titulares do(s) direito(s) julgarem prudente que se faça inserir, mediante comunicação. A formal determinação de exclusão, por outro lado, será imediatamente cumprida.

Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Vídeos e Fotos do Sol Estariam Revelando um Corpo Celeste Misterioso?

Frames extraídos do vídeo do Youtube/créditos: Missao Acordar
Análise: Gério Ganimedes
Clique na foto para ampliar

Por Gério Ganimedes


Fotos e vídeos do sol têm inundado as redes sociais e parecem apresentar em meio a reflexos de lente e aberrações ópticas um personagem misterioso que hora aparece e hora desaparece. Seja uma “onda viral” ou um fenômeno real, esta anomalia já foi registrada em vários países e de vários ângulos de observação.  Devido a grande quantidade de vídeos e fotos, teremos que filtrar aqueles que possuem conteúdo mais significativo. Os céticos continuam “batendo na mesma tecla”, afirmando que tudo não passa de resultados de reflexos das lentes dos equipamentos utilizados. O nome deste argumento é “FLARE”, no entanto neste vídeo em particular, registrado nos EUA, e que é objeto de nossa análise, pode-se perceber nitidamente que as aberrações ópticas e o corpo celeste misterioso ao lado do sol, se distinguem claramente. O vídeo me foi enviado por nosso parceiro Célio F. Siqueira e foi postado no Youtube pelo usuário: Missão Acordar. Todo este processo de discernir entre o falso e o verdadeiro é uma longa caminhada e deve-se tratar e observar todo o contexto e detalhes do material que é publicado. A proposta desta postagem é apresentar o material e uma análise inicial do conteúdo, para que juntos através de óticas de análise de leitores, parceiros e colaboradores possamos chegar o mais perto de uma resposta científica. Na imagem acima fiz o que chamo de "análise com poucos recursos", mas creio que seja suficiente para diferenciar o que é “efeito” e o que é “protagonista sólido”, ou seja, algo que não tenha sido criado pelo reflexo da luz.

Veja o vídeo de onde foram extraídos os FRAMES da análise AQUI

Texto e análise: Gério Ganimedes
Colaboração e Divulgação: Rosana Ganimedes
Colaboração Especial: Célio F. Siqueira via WhatsApp

AVISO AOS LEITORES

Na existência de direitos reservados sobre algum material eventualmente utilizado neste Blog, solicito nesta oportunidade aos seus autores, proprietários ou possuidores, o devido consentimento para sua utilização e manutenção neste espaço, no qual, comprometo-me fazer constar às anotações que os titulares do(s) direito(s) julgarem prudente que se faça inserir, mediante comunicação. A formal determinação de exclusão, por outro lado, será imediatamente cumprida.

Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Alerta - Imagem Capturada pela Lasco C3 do Observatório Solar e Heliosférico da NASA mostra uma Chuva de Corpos Celestes e o Rastro de um Cometa

Lasco C3 - SOHO - créditos: NASA

Por Gério Ganimedes

Na madrugada de 23 de setembro de 2015 mais precisamente as 04h54m as lentes sensíveis do Observatório Solar e Heliosférico da NASA capturaram uma verdadeira “chuva” de corpos celestes cruzando o disco solar, mas o que chama atenção na imagem é o rastro de um provável comenta (parte superior da imagem). O rastro deixou uma curva formada por uma esteira de gases. Resta saber, para qual direção, estes corpos celestes estão viajando. Vinte e quatro minutos depois as 05h06m uma nova imagem foi capturada pela Lasco C3, no entanto, nesta, a chuva de asteroides, ou seja qual forem os corpos celestes, eles já não estavam mais lá, o que sugere que estão a grande velocidade e mais próximos do ponto de observação (das lentes da SOHO) do que do sol. Estamos tentando calcular e descobrir do que se trata este evento espacial, pois são muitas variáveis envolvidas tanto no cálculo astronômico como na análise das imagens. O que se pode dizer por enquanto, é que se trata de um "evento celeste anômalo", pela quantidade de corpos celestes a grandes velocidades astronômicas, somando-se um astro em especial com características de cometa.

Lasco C3 - SOHO - créditos: NASA

Análise com filtro negativo por Gério Ganimedes

Clique na imagem para acessar o link da NASA

Fiquem Bem!

Texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes e Célio Freedon via WhatsApp
Fonte: NASA - SOHO

Comentário do Autor

Diante do número crescente de bólidos incandescentes que estão caindo na Terra nas últimas semanas e analisando as imagens da SOHO - Lasco C3 pergunto: Estaríamos diante de um evento celeste iminente e de grandes proporções? Lembro-me sempre, do meu grande amigo Abreu e a "Silenciosa e Implacável Linguagem dos Fatos".

AVISO AOS LEITORES


Na existência de direitos reservados sobre algum material eventualmente utilizado neste Blog, solicito nesta oportunidade aos seus autores, proprietários ou possuidores, o devido consentimento para sua utilização e manutenção neste espaço, no qual, comprometo-me fazer constar às anotações que os titulares do(s) direito(s) julgarem prudente que se faça inserir, mediante comunicação. A formal determinação de exclusão, por outro lado, será imediatamente cumprida.

Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

domingo, 20 de setembro de 2015

Força Gravitacional da Terra está Criando Imensas Rachaduras na Lua



Por Gério Ganimedes


De acordo com pesquisa publicada, rachaduras enormes com vários quilômetros de extensão e dezenas de metros de profundidade apareceram na superfície de nosso satélite natural. Especialistas como o Dr. Thomas Watters cientista sênior do Smithsonian National Air and Space Museum, em Washington descobriram mais de 3.200 falhas na superfície rochosa da Lua.  Eles acreditavam que estas anomalias estavam sendo causadas pelo arrefecimento do núcleo, o que estaria causando o encolhimento do satélite natural da Terra e consequentemente a rachadura da fina crosta lunar, mas estudos recentes feitos com ajuda de fotos de alta definição obtidas pela missão Orbiter Lunar Reconnaissance (LRO), sugerem com base no padrão das linhas das rachaduras que a força de gravidade da Terra também está colaborando para causar as falhas na crosta lunar. Sabemos que o fluxo diário das marés dos oceanos na Terra são uma conseqüência da atração gravitacional da nossa lua em sua jornada em torno do nosso planeta, no entanto a própria atração gravitacional da Terra que mantém a Lua em órbita está causando um impacto muito mais grave no satélite rochoso. A força gravitacional está rasgando a superfície da Lua. Os pesquisadores, cujo trabalho foi publicado na revista Geology, descobriram que o “estresse” sobre a Lua atinge o seu pico quando ela está mais distante da Terra em sua órbita, mais conhecido como apogeu lunar.

Cena do filme The Time Machine de 2002
A Máquina do Tempo


Comentário do Autor

Variações bruscas nas forças astronômicas de nosso sistema solar, podem estar sendo causadas pela intrusão e aproximação de algum corpo celeste grande e massivo. Se em toda a história da Terra e da Lua, estas rachaduras não foram observadas antes em nosso satélite natural, por que agora, estariam surgindo todas estas falhas na crosta lunar?  Caminhando entre as publicações científicas “a silenciosa e implacável linguagem dos fatos”.

Fiquem bem! 

Texto, tradução e adaptação: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes
Fonte: Daily Mail - Science

AVISO AOS LEITORES

Na existência de direitos reservados sobre algum material eventualmente utilizado neste Blog, solicito nesta oportunidade aos seus autores, proprietários ou possuidores, o devido consentimento para sua utilização e manutenção neste espaço, no qual, comprometo-me fazer constar às anotações que os titulares do(s) direito(s) julgarem prudente que se faça inserir, mediante comunicação. A formal determinação de exclusão, por outro lado, será imediatamente cumprida.

Gério Ganimedes

Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

sábado, 19 de setembro de 2015

Eclipse – Evento Astronômico Cercado de Mitos

Imagem/crédito: Gério Ganimedes

Por Gério Ganimedes


As culturas antigas sempre tentaram entender por que o Sol desaparecia temporariamente do céu, e a partir disso, nasceram às lendas, mitos e mistérios a cerca deste fenômeno astronômico. Os eclipses solares têm causado medo, inspirando a curiosidade e têm sido associados a mitos, lendas e superstições ao longo da história. Ainda hoje, um eclipse do Sol é considerado um mau presságio em muitas culturas. Muitas pessoas ao redor do mundo, ainda vêem os eclipses como maus presságios, trazendo com eles morte, destruição e catástrofes. A título de exemplo, temos um equívoco da crença popular de certas culturas que afirmam que os eclipses solares podem ser perigosos para as mulheres grávidas e o fruto de suas gestações. Em muitas partes da Índia as pessoas adotam o jejum durante um eclipse solar, devido à crença de que qualquer alimento cozido durante o fenômeno celeste, se tornará venenoso e impuro. Mas, nem todas as superstições em torno dos eclipses solares falam de desgraça. Em certos locais da Itália, acredita-se que as flores plantadas durante um eclipse solar nascerão mais brilhantes e com colorido mais intenso.  Por outro lado os cientistas e astrônomos de todo o mundo têm desmistificado quaisquer dessas reivindicações culturais. Não existe nenhuma evidência científica de que os eclipses solares podem afetar o comportamento humano, a saúde ou o meio ambiente. Os cientistas, no entanto, enfatizam que qualquer pessoa que observar o fenômeno (eclipse solar) deve proteger os olhos com filtros especiais ou adaptados, para não serem vítimas de danos na retina. 

Ilustração/crédito: Gério Ganimedes
Atualmente, diante das “correntes bravas” das teorias conspiratórias, criadas por grupos de profetas do apocalipse, muitos destes mitos ancestrais se acenderam e estão convergindo para o mês de setembro de 2015, justamente por ser atingido, no final do mês, por um fenômeno astronômico não tão comum. Na noite de 27 de setembro de 2015 será possível observar uma Super Lua de Sangue - um Eclipse Lunar juntamente com uma Superlua. A Lua de Sangue ou Blood Moon é causada por um eclipse lunar total. É quando a Terra lança sua sombra sobre uma Lua cheia, nesta situação a Lua pode obter um brilho avermelhado. A Superlua - é a ocasião na qual a lua cheia se situa a não mais de 10% do seu ponto mais próximo da Terra no percurso da sua órbita (o perigeu). Neste ponto ela aparece grandiosa no firmamento noturno. A Lua começará a escurecer pelo evento do eclipse, às 22h07m, ficará totalmente encoberta às 23h11m e voltará ao normal à 01h27m. Os dois “eventos” vão juntar-se num só, situação esta, que não se repetirá nos próximos 20 anos terrestres.  Talvez, de maneira intrínseca em nosso DNA ancestral, tenhamos gravado em nossa evolução toda esta cultura mística por isso, devemos racionalizar com base científica para não repetirmos os mesmos erros de nossos antepassados que viam nestes “momentos mágicos da astronomia”, cenários de destruição, pestes e morte, entretanto devemos discernir em meio à enxurrada de informações o que efetivamente é significativo e fato relevante do que acontece no mundo astronômico e suas conseqüências em eventos e anomalias terrestres.


Nem sempre a Lua se "banha de sangue" através de um eclipse.
Esta foto foi tirada em agosto de 2011 em Canoas / RS
Crédito: Gério Ganimedes

Fiquem bem

Texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes

AVISO AOS LEITORES

Na existência de direitos reservados sobre algum material eventualmente utilizado neste Blog, solicito nesta oportunidade aos seus autores, proprietários ou possuidores, o devido consentimento para sua utilização e manutenção neste espaço, no qual, comprometo-me fazer constar às anotações que os titulares do(s) direito(s) julgarem prudente que se faça inserir, mediante comunicação. A formal determinação de exclusão, por outro lado, será imediatamente cumprida.

Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Como Sobreviver a um Terremoto?

TERREMOTOS
Clique na imagem para acessar o guia


Iniciativa: Projeto Quartzo Azul©© - Gério Ganimedes e Abreu.
Colaboração: Rosana Ganimedes

AVISO AOS LEITORES

Na existência de direitos reservados sobre algum material eventualmente utilizado neste Blog, solicito nesta oportunidade aos seus autores, proprietários ou possuidores, o devido consentimento para sua utilização e manutenção neste espaço, no qual, comprometo-me fazer constar às anotações que os titulares do(s) direito(s) julgarem prudente que se faça inserir, mediante comunicação. A formal determinação de exclusão, por outro lado, será imediatamente cumprida.

Gério Ganimedes

Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

terça-feira, 15 de setembro de 2015

O Perigo Vem do Espaço – O Conteúdo Polêmico das Teorias Conspiratórias Poderiam se Transformar em Eventos Astronômicos Reais?

  Imagem meramente ilustrativa - créditos: Gério Ganimedes

Por Gério Ganimedes


Quero deixar bem claro, que esta postagem derivou exclusivamente de informações recebidas pelo projeto e que parecem “fazer sentido” diante do cenário mundial que está sendo apresentado pela mídia convencional e outros veículos de informação na TV e nas redes sociais. Qualquer conclusão precipitada, além da lógica aceitável, fica a critério e responsabilidade de cada leitor. O objetivo do Projeto Quartzo Azul é publicar aquilo que é compartilhado e que pensamos ser de importância, tanto no âmbito astronômico como ufológico.

De acordo com informações recebidas, de uma fonte que se auto-intitulou como verídica e detentora de informações privilegiadas, o exército brasileiro já estaria fazendo, há algum tempo, um treinamento especial com o apoio das forças armadas do Chile. Estas manobras e exercícios conjuntos teriam despertado investigações particulares de reformados do exército, que no “mexer do estrume” trouxeram a superfície fatos sobre possíveis preparações para enfrentar situações de pós-catástrofes naturais. Agora, criando um canal estreito com as recentes operações militares nos EUA – o JADE HELM 15 é de se desconfiar que algo esteja movendo os corredores das Forças Armadas, não só aqui no Brasil, mas em outros países também. Somando-se, no círculo polar Ártico, a Rússia deu início a exercícios militares de grande escala em 14 de setembro de 2015, envolvendo nas manobras grandes navios e submarinos. Segundo alegação de um militar reformado, que mantém contato com membros da ativa armada, foram repassadas informações de que as operações dos exércitos do mundo todo estão interligadas para um único objetivo. Estas operações estariam conectadas e os exercícios de preparação de contingente são para lidar com as conseqüências de uma catástrofe de grande escala a nível global. Segundo o conteúdo enviado, as forças armadas chilenas já possuem experiência e engajamento técnico para enfrentar situações extremas em caso de terremotos e catástrofes do mesmo nível. A fonte, que pediu total anonimato diante do grau de risco com relação às suas fontes afirmou que as “teorias conspiratórias não estão assim tão longe da verdade” e mais: “Devemos nos preparar para tempos difíceis causados pelos efeitos colaterais de uma iminente catástrofe global”.  

Até onde estas informações repassadas são verdadeiras? Estes exercícios e manobras militares têm fundamento e estariam relacionadas com uma preparação para uma catástrofe de nível global? Existe realmente esta conexão mundial? Ou seria uma força maior de contra-informação que tem como único objetivo disseminar o medo? Enfim, estamos apenas compartilhando as informações para juntos leitores, colaboradores e parceiros, filtrarmos as informações.

Imagem meramente ilustrativa - crédito: Gério Ganimedes

Quando recebi a mensagem, imediatamente questionei a fonte e o conteúdo preocupante da informação, porém ao assistir o programa Fantástico, exibido pela rede Globo de televisão no último domingo 13 de setembro de 2015 sobre como deveríamos nos comportar diante de um “possível ataque de meteoros”, concluí que o que recebi por e-mail estava comprovadamente sendo “autenticado” pela mídia convencional. Achei no mínimo curioso, a rede Globo dedicar um tempo considerável em seu horário nobre, para falar de um tema visto normalmente como “teoria da conspiração”.  

Imagem extraída da reportagem - créditos: Fantástico/Globo
Link da reportagem AQUI

A reportagem não falou apenas dos eventos astronômicos atuais, como também relacionou incidentes do passado, como o evento de Tunguska / Rússia em 30 de junho de 1908. Importante ressaltar também, a enquête popular disponibilizada no portal do programa na internet para saber como as pessoas reagiriam e onde deveriam se proteger. Mesmo que as proporções destes eventos astronômicos, ainda assim não venham a causar a destruição a nível global, quando um meio “jornalístico convencional”, apresenta de forma nada subliminar uma matéria, que normalmente é ironizada como “teoria conspiratória” em meio à “risadinhas dos apresentadores” é motivo de total preocupação. A reportagem, que muitos interpretaram como normal, me pareceu um “alerta oculto” apresentando insistentemente as imagens da queda do meteoro sobre a região de Cheliabinski na Rússia em 15 de fevereiro de 2013, claramente tentando nos dizer que aquele meteoro, foi “café pequeno” e que outros maiores podem criar um evento de destruição global.


Meteoro explode sobre Cheliabinski - Rússia
15 de fevereiro de 2013

Estaria à mídia sendo orientada a nos preparar em “gotas”, tendo acesso total e irrestrito a informações privilegiadas? Esta é a mais pura essência da “Silenciosa e implacável linguagem dos fatos”.  Agora mais do que nunca devemos interpretar as entrelinhas das notícias divulgadas pela mídia dita como “confiável” para conseguirmos colher o real conteúdo de futuros acontecimentos.

Fiquem bem

Texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes
  

AVISO AOS LEITORES


Na existência de direitos reservados sobre algum material eventualmente utilizado neste Blog, solicito nesta oportunidade aos seus autores, proprietários ou possuidores, o devido consentimento para sua utilização e manutenção neste espaço, no qual, comprometo-me fazer constar às anotações que os titulares do(s) direito(s) julgarem prudente que se faça inserir, mediante comunicação. A formal determinação de exclusão, por outro lado, será imediatamente cumprida.

Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©


domingo, 13 de setembro de 2015

Mar Báltico – Local de Grande Atividade OVNI

Foto menor: créditos: Sputniknews.com (Voz da Rússia)
Imagem extraída do vídeo/créditos: UndergroundSecretPlanet


Por Gério Ganimedes


Esta é a ilustração digital que Peter Lindberg (Chefe da equipe do Ocean Explorer) descreveu, como “a mais próxima representação,  até agora, do objeto do Mar Báltico” na época de seu descobrimento. Descoberta de 2 de julho de 2011.

A equipe do Ocean Explorer (Ocean X Team) teria sido “aconselhada” a mudar sua história? Por que o que antes era uma “Anomalia incrível do mar Báltico” se tornou apenas areia e pedras agrupadas em forma arquitetônica? Onde está o tão esperado documentário que seria apresentado sobre a descoberta da equipe de mergulhadores suecos? Em meio a imagens e o efeito “caustics” da reflexão oceânica tudo que foi visto como uma descoberta sem precedentes, silenciou em meio à névoa marítima governamental do encobertamento e da desinformação.

Imagem construída pelo Sonar
Anomalia do Báltico - crédito: Ocean Explorer  
Os avistamentos de OVNIS já se tornaram rotina em todos os continentes da Terra e a “casuística OVNI” cresce em progressão geométrica, mas mesmo diante dos fatos e das provas contundentes das testemunhas os governos e as divisões das forças armadas e agências de inteligência fecham os olhos e não se pronunciam. Esta semana o tabloide britânico Mirror publicou um vídeo mostrando estranhas luzes captadas sobre o mar Báltico perto da costa ocidental da Rússia. As imagens ganharam grande repercussão levando alguns ocidentais a relacionarem as luzes com a possibilidade de tratar-se de uma “nova arma russa”, contudo fazendo uma avaliação e “conexão” com uma recente descoberta no mar Báltico, o evento das luzes sobre o mar, pode ser contestado como manobras de uma raça alienígena para resgatar provas de sua existência na Terra.  Em 2 de julho de 2011 uma equipe sueca de “caçadores de tesouro” descobriu no fundo do oceano gelado do mar Báltico uma formação “discoide” que mais se assemelhava a uma nave de filme de ficção científica. A estranha formação no fundo do oceano que pode ser identificada como um OSNI (Objeto Submarino Não Identificado) estava sobre o leito do oceano gelado do mar Báltico a uma profundidade de 87 metros e foi detectado pelo equipamento de sonar da embarcação sueca Ocean Explorer. A descoberta, na época, deixou a equipe perplexa. A forma “discoide” detectada pelo sonar tinha 60 metros de diâmetro e repousava discretamente no fundo do oceano gelado do mar Báltico entre a Suécia e a Finlândia. Um aparente rastro na areia parecia mostrar que o objeto antes de parar, arrastou sua estrutura no leito oceânico.

Leia a matéria do PQA AQUI
Assista ao vídeo dos Ovnis no Báltico AQUI


Montanhas Sagradas 
Imagem meramente ilustrativa - créditos: Gério Ganimedes 

Construindo uma “conexão” entre as aparições de OVNIS, coincidentemente nas proximidades da descoberta da equipe sueca, abre-se um portal para uma hipótese. Está parecendo que estamos diante de um paradoxo ufológico. Primeiro cientistas - caçadores de tesouros, acidentalmente descobrem uma “espaçonave alienígena” no leito do oceano (Anomalia do Báltico), talvez, prova irrefutável da presença extraterrestre na Terra, depois seus descobridores são “silenciados financeiramente” dizendo que a descoberta parece mais um altar feito por uma antiga civilização, diante do material rochoso e que só se assemelhava a um veículo extraterrestre como a nave de Millenium Falcon do filme Star Wars. Meses depois, OVNIS aparecem coincidentemente na região da descoberta da equipe sueca. Neste ponto da análise temos duas linhas de raciocínio que se abrem em “Y” para tentar entender o que acontece na região dos incidentes.  Primeiro: Uma inteligência extraterrestre marca sua presença na região para resgatar provas de sua existência e segundo: Militares e agências de inteligência fazem à remoção das provas materiais extraterrestres. Neste caso as luzes confundidas com OVNIS, podem ser luzes de aeronaves militares trabalhando na região.  A cada novo alvorecer estamos tendo provas de que “eles” existem. Não há mais como negar, que estamos sendo visitados diariamente por raças de outros mundos. Devemos direcionar nossa atenção para o que antes, ficava apenas em tabloides sensacionalistas e sites direcionados ao assunto OVNI / UFO, mas que agora parece contaminar também a mídia convencional. Sem sombra de dúvida, a “Silenciosa e implacável linguagem dos fatos” nos mostra de forma direta, prostituída ou mesmo subliminar que em breve mudaremos nossos conceitos sobre a vida na Terra e em outros mundos.

Lagos se tornaram cenários de Avistamentos
Imagem meramente ilustrativa - créditos: Gério Ganimedes 
Quem não percebe o que esta acontecendo com relação aos incidentes ufológicos, é porque prefere a cômoda cegueira cética ou “evolução reversa”. Nos registros sagrados mais remotos estas “carruagens com rodas de fogo que desciam do céu” apareciam em montanhas, mares e lagos sendo narrados nas escrituras antigas através da visão interpretativa de cada testemunha ou escritor ancestral. Desde as misteriosas aparições contadas através de gerações pelos índios do lago Titicaca localizado nas cordilheiras dos Andes próximo da fronteira com o Peru até as narrativas bíblicas do Mar Morto, estes seres cósmicos e suas máquinas voadoras aparecem de forma subliminar em obras de arte e escrita. Hoje o que temos e que vem a corroborar com nossa análise, é um conjunto somatório destes depoimentos ancestrais ligados à força e velocidade da informação digital compartilhada em tempo real, que circula pela internet sem qualquer força de atrito ou atuação do tempo para distorcer o que é visto, filmado e ou fotografado.

Lago Titicaca - Cordilheira dos Andes entre Bolívia e Peru
Cenário de aparições e atividade OVNI
Uma coisa é certa, mesmo em meio às centenas de imagens falsas, “eles” existem e estão aqui, seja para apagarem seus rastros através da história, resgatar sobreviventes de veículos que sofreram quedas acidentais ou abatidas por tecnologia militar humana, ou para retirar recursos do planeta assim como nós fazemos. Acredito que no escorrer das areias do tempo, o que deve ser o mais simples, é talvez o mais provável. Muitos destes seres e seus veículos coabitam com os seres humanos, pois seja na água ou na terra existem regiões do planeta nunca antes tocadas pelo homem, e que com toda certeza, podem estar sendo ocupadas por raças extraterrestres milhões de anos mais antigas que a nossa.  

É tempo de despertar!

Fiquem bem

Texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes

AVISO AOS LEITORES


Na existência de direitos reservados sobre algum material eventualmente utilizado neste Blog, solicito nesta oportunidade aos seus autores, proprietários ou possuidores, o devido consentimento para sua utilização e manutenção neste espaço, no qual, comprometo-me fazer constar às anotações que os titulares do(s) direito(s) julgarem prudente que se faça inserir, mediante comunicação. A formal determinação de exclusão, por outro lado, será imediatamente cumprida.

Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Raças Extraterrestres Estariam Utilizando Asteróides Controlados por Tecnologia Avançada para Atacar outros Mundos

Imagem de fundo: Ilustração em E-on Vue 9 por Gério Ganimedes
Imagem menor: Robert Lee White

Por Gério Ganimedes
  
Podemos estar diante de uma hipótese remota, no entanto possível. Raças extraterrestres guerreiras e avançadas tecnologicamente podem estar neste momento programando dispositivos direcionadores para controlar asteroides como "mísseis interplanetários" com o objetivo de atacar outros mundos, inclusive a Terra.

  
Já pensou na hipótese, que entre os “bólidos incandescentes” que estão atingindo a Terra nas últimas semanas, podem existir “projéteis alienígenas” que estão sendo programadas com finalidade de ajustar a pontaria para ataques cirúrgicos a Terra?


Centro - Imagem divulgada pela Agência Espacial Europeia em 12 de junho mostra o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko pelas lentes da Sonda Rosetta (ESA/Rosetta/NavCam )
Edição de imagem: Gério Ganimedes


Sonda Dawn da Nasa revela mais detalhes da misteriosa região brilhante na superfície do planeta-anão Ceres.  Atividade alienígena em Ceres?


Imagens capturadas e transmitidas por sondas da NASA, ESA e outras agências espaciais, que orbitam asteroides cometas e planetas no espaço para estudá-los, já apresentaram estranhas estruturas na superfície rochosa destes corpos celestes, que não parecem fazer parte do cenário rochoso do corpo espacial.  Poderiam estas estruturas serem “dispositivos de navegação alienígena” instalados no corpo celeste para que seja utilizado com um “míssil interplanetário”? Sei que esta ideia pode parecer loucura entretanto, estas estranhas formas detectadas pelas câmeras das sondas abrem caminho plausível para esta hipótese. Como base comparativa para esta teoria, temos a missão Rosetta/Philae – ESA, que lançou sobre a superfície do cometa Churyumov um dispositivo sonda para estudo da estrutura do cometa. Mas se nós humanos, com nossa ainda limitada tecnologia conseguimos fazê-lo, outras raças extraterrestres mais avançadas tecnologicamente podem fazer muito mais, e pior, com propósitos maléficos. Imagine um asteroide que pudesse ter sua órbita de deslocamento controlada a distância? Caso um bólido alienígena se aproximasse da Terra, despertaria no máximo, a atenção com relação a própria rocha espacial, e talvez os cientistas jamais poderiam imaginar que se trata de uma "arma extraterrestre". Raças alienígenas dotadas desta tecnologia inusitada e hipotética poderiam ter em suas mãos uma arma de destruição planetária de poder incomensurável, sem envolver qualquer tipo de contingente "militar" para uma invasão estratégica.
  

Pedaço de metal supostamente de origem extraterrestre encontrado por Robert Lee White, após aparição de OVNI em 1985, Colorado Springs – USA.

Fazendo uma conexão pertinente para reforçar a base da minha teoria, em 1985 entre Utah e Colorado Springs nos EUA, Bob White e um amigo que viajavam na madrugada por uma rodovia federal avistaram um imenso OVNI que manobrou no céu abruptamente, bem à frente do automóvel em que viajavam. O estranho OVNI acoplou-se a um outro de menores dimensões, tendo segundo relato, expelido este estranho artefato antes de partir em altíssima velocidade rumo ao espaço. Os cientistas do Laboratório de Los Alamos ao examinarem o objeto teriam declarado sua origem como extraterrestre, mas posteriormente negaram terem feito tal afirmação. O “artefato”, classificado como "Objeto Desconhecido", foi igualmente examinado pelo National Institute for Discovery Science e também pela NASA entretanto, as agências não divulgaram suas conclusões. Sabe-se apenas que, além de outros elementos desconhecidos, o objeto continha em sua composição traços de Europium, Estrôncio e Vanadium. Seriam restos desintegrados de um projétil alienígena? Os extraterrestres estavam no local do avistamento para resgatar destroços, provas materiais de sua presença na Terra e a sua alta tecnologia bélica?


Fiquem bem!

Texto e ilustração: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes

AVISO AOS LEITORES

Na existência de direitos reservados sobre algum material eventualmente utilizado neste Blog, solicito nesta oportunidade aos seus autores, proprietários ou possuidores, o devido consentimento para sua utilização e manutenção neste espaço, no qual, comprometo-me fazer constar às anotações que os titulares do(s) direito(s) julgarem prudente que se faça inserir, mediante comunicação. A formal determinação de exclusão, por outro lado, será imediatamente cumprida.

Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Fogo Caindo do Céu

 Imagem extraída do vídeo/crédito: Youtube - Porjai Jaturongkhakun
Edição: Gério Ganimedes


Por Gério Ganimedes

Prenúncio de um evento de proporções globais? A Terra, nas últimas semanas, tem sido atingida por bólidos incandescentes de diversos tamanhos, alguns têm sido registrados, outros apenas relatados, mas o que preocupa é a crescente estatística da queda dessas rochas espaciais. A prova de que os resíduos, são pedaços de corpos celestes e não lixo espacial, fica por conta dos fragmentos destas "rochas espaciais", resultado das explosões dos meteoros pelo superaquecimento na entrada em nossa atmosfera.  Estaríamos atravessando uma esteira de detritos deixada por algum cometa conhecido, ou estamos sendo alvo de fragmentos que acompanham algum corpo celeste muito maior e que se aproxima? Mesmo que estejamos numa zona de conforto do sistema solar, de certa forma protegidos pela incomensurável força gravitacional de nossa estrela, estamos sujeitos a sermos atingidos por asteroides e outros corpos celestes que vagam pelo universo.

Ilustração - Visão hipotética do autor

Chelyabinsk na Rússia em 15 de fevereiro de 2013

O NEO (Near-Earth Object) ou Objetos Próximos da Terra é um projeto que visa localizar e identificar objetos que estejam nos arredores de nosso planeta e tenham risco potencial, ou seja, tamanho e órbitas que possam colocar em risco a vida na Terra, no entanto este programa ainda tem muitas brechas, e já deixou escapar pedras espaciais de risco potencial, que não foram identificadas a tempo de serem anunciadas, e que causaram danos matérias e feridos, como aconteceu na região de Chelyabinsk na Rússia em 15 de fevereiro de 2013, conforme publicamos aqui no PQA. Agora mais uma onda de rochas espaciais está se precipitando em nossa atmosfera.

Imagem extraída do vídeo - Edição: Gério Ganimedes
Veja os vídeos nos links mais abaixo
Uma bola de fogo gigante explodiu no céu da Turquia em 2 de setembro de 2015 assustando moradores da região da Anatólia. Além da forte explosão, o fenômeno foi seguido por uma “chuva de detritos” da desintegração do objeto que adentrou nossa atmosfera. Uma forte luz azul iluminou o céu noturno da cidade de Bingol na Turquia. O fenômeno aconteceu as 23h06m hora local e segundo moradores os telhados das casas ficaram cheios de pequenas pedras negras. Um dos habitantes de Bingol disse: “Choveu meteoritos em Bingol”!

“Choveu meteoritos em Bingol”!

Fonte da notícia/crédito: Strangesounds.org

Imagem extraída do vídeo
Crédito: Youtube - Porjai Jaturongkhakun

No dia 07 de setembro de 2015, outra bola de fogo foi registrada, desta vez cortando os céus da capital Bangkok na Tailândia durante o dia. Percebe-se a dimensão do objeto, através da alta intensidade de luz emitida no céu claro. O bólido ardente foi capturado pela câmera de vídeo acoplada no veículo de um morador local as 8h41m (hora local) quando ele se dirigia para o trabalho. 


Fonte/crédito: Youtube - Porjai Jaturongkhakun

Sabe-se que este tipo de fenômeno astronômico acontece desde as épocas mais remotas da história da Terra, isso não é novidade, e que vindo a colaborar atualmente, temos a internet e as redes sociais como aliados para nos ajudar a ver os registros das testemunhas, no entanto, as estatísticas que controlam este tipo de incidentes mostram que eventos deste tipo são cíclicos e o ciclo atual parece mostrar grande atividade. Chuvas de “estrelas cadentes” é um fenômeno natural que atinge a Terra, porém quando o ataque cósmico é composto por “grandes pedras espaciais”, podemos estar diante de um agente astronômico incomum, causador deste “rebuliço no céu”.  

Fiquem bem

Texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes

AVISO AOS LEITORES

Na existência de direitos reservados sobre algum material eventualmente utilizado neste Blog, solicito nesta oportunidade aos seus autores, proprietários ou possuidores, o devido consentimento para sua utilização e manutenção neste espaço, no qual, comprometo-me fazer constar às anotações que os titulares do(s) direito(s) julgarem prudente que se faça inserir, mediante comunicação. A formal determinação de exclusão, por outro lado, será imediatamente cumprida.

Gério Ganimedes
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul©©

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...