domingo, 29 de dezembro de 2013

Caldeirão Solar



Por Gério Ganimedes


O cenário solar demonstra que nossa estrela entrou num ritmo de atividade crescente e que numa explosão quase que em cadeia, uniu as manchas solares que estão diretamente voltadas para a Terra numa explosão de Classe M (M Class Flare). 


Curiosamente as manchas AR1938, 1937, 1936, 1935 e 1934 parecem terem se unido numa grande reação, liberando grande quantidade de plasma para o espaço.  Este tipo reação na corona solar demonstra que apesar de silencioso o Sol mostra características do ciclo de Máximo Solar que atravessa no ano de 2013. Diante deste quadro de atividade e manifestações das manchas em alta atividade é possível que tenhamos explosões de Classe X para as próximas 24 horas. Estão aumentadas as chances de atividade explosiva nas manchas solares AR1934 e AR1936 que tem crescido significativamente nas últimas 24 horas, cada aumento atinge mais que o dobro da área de dezenas de novos núcleos escuros das manchas normais, ou seja, chega a atingir um núcleo igual a duas manchas agrupadas e isto na escala solar é algo incomensurável.


Texto e análise: Gério Ganimedes
Fonte: spaceweather.com
Colaboração: Rosana Ganimedes


Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

Criptozoologia e Ufologia – Duas Pseudociências que Interagem Misteriosamente




Por Gério Ganimedes
  
Criptozoologia é o estudo de espécies de animais lendários, mitológicos, hipotéticos ou avistados por poucas pessoas. Inclui também o estudo de ocorrências de animais presumivelmente extintos. A criptozoologia aborda ainda os seus tópicos de um ponto de vista antropológico, procurando relacionar os mitos de várias culturas com animais extintos ou desconhecidos. No entanto assim com a ufologia é considerada pelas colunas acadêmicas como uma pseudociência.


Vasculhando antigos registros de jornais sensacionalistas e sites que tratam deste assunto encontramos uma espécie de cordão umbilical unindo a ufologia a estes seres bizarros narrados por testemunhas que juram terem visto criaturas horrendas e que não parecem fazer parte de nosso mundo.  Quase sempre as criaturas são descritas como uma mistura de elementos de outras espécies comuns em nosso planeta. As formas híbridas narradas misturam felinos com répteis, roedores com anfíbios, répteis com mamíferos voadores, humanos com peixe e outras combinações que apresentam penas, escamas, espinhos, asas e chifres.



De onde vêm estas criações ou criaturas? São reais ou frutos da imaginação de suas testemunhas sob condições de estresse ou medo extremo? Penso que muitas realmente são imagens e histórias criadas, no entanto outras já tiveram suas aparições registradas em foto ou vídeo. A ideia desta postagem, não é se aprofundar nas criaturas, mas sim “levantar a lebre” de que talvez estes seres bizarros, assim como o temido "chupacabras", possam ser seres extraterrestres que aqui foram deixados por nossos visitantes de outros mundos. E ainda vou mais além, pode tratar-se de experimentos genéticos alienígenas ou simplesmente animais de estimação extraterrestres que foram deixados para trás.



Recentemente, aconteceu um caso estranho na Praia Grande, litoral de S.Paulo, quando duas testemunhas (Ana e Betty Quáquio) disseram ter avistado, à noite, no pátio de sua casa, um gato muito grande, com a "cabeça grande" e com características de um réptil (segundo elas uma iguana) com "pontas" nas costas, arrastando-se pela parede da casa e que logo a seguir desapareceu na escuridão da noite. Há algum tempo atrás estas histórias bizarras aconteciam apenas em regiões rurais, campos e florestas, entretanto agora com a redução de áreas selvagens, estas estranhas criaturas parecem já estar chegando as grandes cidades. Raramente estamos preparados com uma câmera fotográfica em mãos para podermos registrar tais aparições, mas às vezes conhecer a fonte ou testemunha do fato já é o suficiente para percebermos que muita coisa estranha nos espreita e que já está mais do que claro que criaturas como o "chupacabras" existe e a qualquer momento pode estar numa noite quente de verão, passeando pelo jardim de sua casa de campo, praia e até mesmo na cidade.

Texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes

Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

O Destino do Cometa ISON



Por Gério Ganimedes


De acordo com o último boletim informativo do CIOC da NASA, apesar da promessa contida nos relatórios anteriores emitidos, sobre a grande probabilidade de espetáculo no céu, o cometa ISON começou a sublimar significativamente nas horas imediatamente anteriores ao periélio (ponto de maior aproximação com o sol). Antes de passar pelo disco (imagem acima), ocultando-se no centro do campo da vista da LASCO C2, não havia mais um núcleo sólido discernível, no entanto a cauda permaneceu bastante ampla e densa em comparação com outros cometas rasantes que já foram testemunhamos neste mesmo campo de visão. Neste ponto de passagem o “iceberg espacial” mostrou sua resistência ao ser atingido por uma forte EMC ou CME (inglês) Ejeção de Massa Coronal que o atingiu na aproximação com nossa estrela. Cometas por serem constituídos de rocha e gelo ao aproximarem-se de fontes de calor sublimam, ou seja, passam diretamente do estado sólido para o gasoso.


Durante o periélio, houve detecções positivas do cometa que foram feitas pelo (Proba-2) o instrumento de precisão do ESA e também do SDO (Observatório Dinâmico Solar) da NASA.  Métodos de processamento de imagens mais complexas puderam produzir uma assinatura do cometa convertido em gráfico (imagem acima).  Após o periélio uma trilha empoeirada apareceu nas imagens da LASCO C2 e nas aproximadamente 24 horas seguintes a cauda ficou muito tênue, difusa e “empoeirada”. A cauda assumiu uma forma de “leque ou asa de borboleta”, contendo uma visível condensação central, que “pode” ainda conter um pequeno núcleo remanescente, ou simplesmente um "monte de pedras" (estas sim preocupam futuramente). No momento da “escrita” (rastro), prefiro dizer assinatura, o resto do cometa ISON ficou muito fraco e difuso. Uma nuvem sem de gases sem condensação central. Uma estimativa aproximada da magnitude visual é de cerca de [7,5], mas este é o valor obtido "a olho técnico", pois como não existe condensação central fica quase impossível fazer uma abertura para fotometria astronômica. O resultado desta análise de imagens a meu ver, torna-se conclusivo e todos os dados conduzem a um quadro astronômico de destruição catastrófica iminente do cometa ISON perto do periélio, mas ainda deve sobrar muito gelo para o uísque de todos os astrônomos envolvidos nestas observações e muita pedra para uma futura chuva de meteoros, quando a Terra cruzar o rastro fantasmagórico deixado pelo cometa.



Fiquem bem

Texto: Gério Ganimedes
Fonte: INOVE, NASA (CIOC) e Havard (International Comet Quartely)
Colaboração: Rosana Ganimedes

Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

domingo, 1 de dezembro de 2013

Os Extraterrestres da Madrugada - Hora de Despertar

Intruders - 1992

Por Gério Ganimedes


... Quem nos observa enquanto dormimos?


Ela é chamada por muitos místicos de “a hora do demônio”, no entanto como pesquisador de ufologia e assim vendo o assunto por outro ângulo, prefiro chamar de “pré-abdução”. A terceira hora da madrugada tornou-se há algum tempo para mim matéria prima de estudo, para tentar compreender o que acontece de tão especial neste segmento temporal onde muitos de nós acordamos no meio da noite sem saber qual a razão de nosso despertar. O que acontece neste estranho despertar? Qual o motivo? Acordar subitamente no meio da noite, sem ao menos lembrar que tivemos um pesadelo e apenas com a estranha sensação de estarmos sendo observados pode ter uma explicação muito além das fronteiras da psicologia e psiquiatria. O braço da ciência que estuda o sono encontra sempre uma explicação racional para estes tipos de acontecimentos, contudo acredito que existem outros fatores que ocasionam esta reação noturna.   

Este evento, que muitos não dão à mínima atenção, deixando passar apenas como um acontecimento noturno normal, pode ser causado por um sentido extra que nós humanos desenvolvemos. O sentido conhecido como Percepção Extra Sensorial ou PES e pode ser o agente responsável por este despertar inexplicável e que trás consigo uma seqüência de sensações estranhas e com certo padrão. Nosso cérebro durante o sono liga uma série de conexões neuroperceptivas que como numa reação em cadeia faz funcionar setores cerebrais que não utilizamos durante o dia, neste processamento de informações químicas e elétricas nosso córtex cerebral ativa sensores que passam a funcionar como radares sensíveis a toda e qualquer variação no ambiente que nos cerca. Assim qualquer modificação a nossa volta passa a ser tratada como uma ameaça ao nosso corpo.  Tratando o assunto pela ótica ufológica e avaliando os relatos de supostos abduzidos que relataram em suas experiências estes eventos de despertar súbito, na ocasião das abduções, pude concluir após inúmeros relatos que estive pesquisando, que o sistema nervoso somado a PES (Percepção Extra Sensorial) gera um pulso para despertar o corpo, após perceber uma ameaça ou presença. Um alarme é disparado alertando o corpo de um perigo iminente. Abduzidos relatam que antes de serem levados, ou submetidos a experiências boas ou ruins, tiveram esta agitação e despertar noturno e que a viveram nos períodos que antecederam a experiência, destacando que ao acordar tiveram a sensação de que estavam sendo observados. A pergunta que não me deixa dormir é: Porque então este evento preliminar acontece às três horas da manhã? Nas estatísticas de relatos, esta hora tornou-se um padrão numérico que chegou até nas vias da numerologia. O número chave como era de se esperar, veio da mística do número 6. Dividido entre o dia e a noite, teríamos o 2 como o número de períodos e dividindo-se o numeral místico 6 por 2 teremos como resultado 3 sendo esta a hora sinistra. Mas isto é apenas numerologia e misticismo, fugindo do foco ufológico. O que mais me intriga nestes eventos de despertar súbito noturno é justamente esta espécie de hora marcada e que por mais teorias que venham a colaborar para tentar explicar, ainda assim ficamos sem base científica.


Nas narrativas de pessoas que viveram esta experiência, foi dado ênfase para sintomas como: tremores, suador excessivo, susto e sensação de queda ou perda de equilíbrio. Voltar a dormir depois deste momento torna-se difícil e muitos levantam da cama para comer, beber, fumar, etc. Relatam sentirem-se estranhos e com a sensação de que estão sendo observados. Seria esta, uma pré-etapa de um evento de abdução? As estatísticas, com base em relatos de abduzidos, me levam a concluir que nem todos que despertam nesta hora foram ou são vítimas de abdução, mas todos que disseram ter sido abduzidos viveram repetidas vezes esta experiência semanas antes da abdução.

Continua...

Texto e pesquisa: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes


Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©


terça-feira, 26 de novembro de 2013

Os Deuses e a Ufologia – A Encruzilhada entre a Pseudociência e a Teologia

Cena do Filme - Presságio


Por Gério Ganimedes


Difícil tratar dois assuntos unidos apenas pela fé da existência, mas penso que chegamos ao momento de tratar dois pontos delicados da “crença das possibilidades”. Falar de Deuses e Seres Extraterrestres vindos de mundos distantes, dimensões paralelas, universos paralelos e de um céu onde habitam seres divinos, é arriscado e perigoso, porém penso que os leitores do Projeto Quartzo Azul já atingiram um grau maior, assim sendo me arrisco a abrir esta minha colocação que há muito mantenho protegida da exposição.

No meio religioso e teológico tratar de anjos, santos e seres alados divinos retratam um quadro empírico e que trás das antigas passagens e experiências vividas pelos agentes históricos presentes nos livros sagrados, como seres enviados de Deus, que chegam até a Terra com o único propósito de trazer mensagens e alertas aos homens e seus descendentes. No entanto se analisarmos estas cenas narradas das escrituras sagradas, onde estes seres alados aparecem para humanos escolhidos para receber as mensagens de Deus, pelo lado pseudocientífico da ufologia, temos um cenário no mínimo real de um contato de terceiro grau. Ora, se estes anjos que descem do céu envolvidos em luzes e energia, e que contatam humanos a milhares de anos através da história, são de uma beleza e estrutura muito diferente de nós humanos, será que tudo o que aconteceu narrado pelos livros sagrados, não termina na mesma fonte? Anjos ou Extraterrestres? Ou seriam todos uma coisa só?

As visitas narradas, destes anjos de Deus, em diversas línguas em que a Bíblia foi escrita, apresentam um quadro tão próximo daquele que “vítimas” de contatos de terceiro grau contam de suas experiências, que me pergunto: Não é tudo a mesma coisa? Os temidos extraterrestres que muitos colocam num pedestal sinistro e terrível não poderiam ser os mesmos anjos que há milhares de anos apareceram para as santificadas figuras bíblicas? Onde estamos em nível de ciência, que não podemos questionar este paralelo? Penso que logo em breve nos serão apresentadas provas de que no mundo em que vivemos os Anjos do passado nada mais são do que os extraterrestres que muitos contatados da atualidade contam que viram e que são ridicularizados e taxados de loucos. E os elementos históricos dos estudos teológicos presentes na Bíblia o que são? Ezequiel, Noé, Moisés, entre outros ícones religiosos que tiveram contato indireto com Deus, através de “Anjos”, teriam sido taxados de malucos no período em que viveram? E Maria que foi visitada por dois “Anjos” para anunciar a gestação de Jesus? A pergunta pode ofender a muitos, mas não posso calar, até porque isto não afeta nem enfraquece minha fé, apenas quero colocar que depois de muito tempo estudando, pesquisando e refletindo, em minha humilde opinião – “é tudo a mesma coisa”, apenas visto de um ângulo diferente. Seja através das ciências, pseudociências, filosofia, teologia, o que buscamos é o fim do túnel, a origem, e mesmo achando, que não somos céticos, conseguimos ser, por não conseguirmos enxergar que é tudo tão simples, tudo tão igual, e que no final, tudo começa e termina no mesmo lugar.

Fiquem Bem

Texto: Gério Ganimedes
Dedicado para: Rosana Ganimedes
  
Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Sol com Pinceladas de Júpiter

Foto/crédito: Gério Ganimedes

“Na apoteose do firmamento, o Arlequim solar se veste de Júpiter, para encantar a Colombina celestial, que nesta hora vestida de laranja se despede antes de trajar a gala negra da noite. São momentos mágicos da natureza, onde nossa vista, já cansada do brilho do dia, é coroada pela carícia suave da beleza de um astro incansável, que desnudo pela própria beleza incandescente e levemente pincelado pelo veludo das nuvens, que deslizam por sua face iluminada em tons vivos de laranja e amarelo, o tornando por alguns instantes neste impecável cenário, a imagem de um gigante do sistema solar”.

Gério Ganimedes

 Foto/crédito: Gério Ganimedes

 Foto/crédito: Gério Ganimedes


Fiquem bem

Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

A Ufologia Entrou em Crise Financeira?

Imagem: Gério Ganimedes


Por Gério Ganimedes



O que poderia ser na atualidade, um dos maiores aliados dos ufólogos, para trazer a superfície os mais obscuros segredos sobre os óvnis, tornou-se o maior inimigo.  O Youtube tornou-se uma “comédia extraterrestre”. É tanta porcaria e baboseira dita como verdadeira que esta amostragem, mais prejudica do que colabora com as pesquisas de teor sério e profundo daqueles que acreditam na possibilidade de estarmos sendo visitados constantemente por raças extraterrestres inteligentes e de tecnologia avançada.

Com uma taxa tetrabyteca de imagens, dia após dia os servidores de compartilhamento de vídeos são sobrecarregados com imagens de falsos óvnis. Como resultado, aqueles que efetivamente tem um conteúdo verdadeiro, torna-se apenas mais um que se mistura ao universo das montagens e animações digitais falsas. Como que alguém, que já não acredita na possibilidade de existência de vida inteligente fora da Terra, vai mudar de opinião, diante de um quadro viral de imagens forjadas? Conheço pessoas, que simplesmente mudaram de pensamento e deixaram de acreditar na ufologia, por causa desta espécie de publicidade negativa. Os serviços web de armazenamento de vídeos e imagens tornaram-se mais uma forma de ganhar dinheiro, do que uma mídia de compartilhamento de informações verdadeiras e genuínas. Os usuários de contas destes portais encontraram através de serviços de publicidade remunerada um caminho para aumentar sua renda mensal, no entanto por outro lado, apagam a credibilidade das imagens que são indiscutivelmente reais.  

Quando compramos literatura ufológica, livros e principalmente revistas, com o propósito de colher mais informações sobre o assunto, percebemos ao ler que o material comprado tornou-se entediante.  Revistas que fizeram nome no mercado nacional e internacional que tratam apenas do assunto OVNI ou UFO, estão se tornando cansativas, com matérias que já estão com seu conteúdo desgastado e que não se consegue extrair nenhum “suco” de informação adicional. Elas falam de casos “jurássicos” como Operação Prato, Caso Varginha, Roswell, Tunguska, Phoenix como se algo novo, nestes eventos já esquecidos, estivesse surgido.  Daqui mais um tempo acredito, serão apenas registros gravados em algum tipo de livro sagrado da ufologia nomeando algum novo ícone da ufologia internacional. Temos que mudar o cenário da ufologia, nos permitir adentrar outros eventos e fenômenos ATUAIS e arquivar o que já deveria estar enterrado. Quero deixar aqui uma pergunta que não quer calar. Estariam estes autores e revistas de ufologia, que com certeza ganham algum tipo de incentivo cultural de seus respectivos governos, limitadas em suas pesquisas, pura e simplesmente para poderem ficar numa zona de conforto financeiro? Pensem a respeito enquanto lhes digo...

Fiquem bem

Texto: Gério Ganimedes

Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

domingo, 3 de novembro de 2013

O Extraterrestre de Candelária - RS

Cena do filme Predador de 1987
Créditos: Twentieth Century Fox



Por Gério Ganimedes


Histórias de assombração e relatos de fatos bizarros narrados por moradores do interior do Rio Grande do Sul não são novidade. Bolas de luz nas plantações de soja e nos pastos, chamas que se deslocam sobre o solo à noite e esferas vermelhas do tamanho de olhos de boi, já foram por diversas vezes elementos misteriosos e assustadores de contos que alguns dizem ser apenas histórias criadas para assustar as crianças e os adultos em acampamentos, na volta de uma fogueira, mas desta vez, através do relato enviado por um leitor da região de Candelária – RS, o qual pediu para manter seu anonimato, temos um elemento novo no cenário das histórias de assombração, e que parece estar mais ligado ao universo da ufologia do que aos Contos do Sul.

Na noite de 15 de outubro de 2013, as 19:22 horas, três pessoas, habitantes de uma região próxima à cidade gaúcha de Candelária, presenciaram o movimento de uma “criatura de fora da terra” (dizia o relato), que se deslocava na mata próximo a um sítio. Segundo relato enviado o “ser misterioso” parecia observar o local, quando foi surpreendido pelas testemunhas que caminhavam em direção a um depósito de grãos e ferramentas da pequena propriedade rural. Apesar de já estar escuro, o horizonte ainda mantinha certa claridade, além disto, uma lâmpada instalada num poste em frente ao celeiro estava acesa, o que mantinha certa claridade no local.  A “criatura” ou “ET” como o narrador conta, estava na região da margem da cerca, na divisa da propriedade, no mato próximo ao celeiro. “Ele parecia observar o local. Só dava para ver ele, porque quando ele se movimentava parecia ser transparente, parecia como olhar através dum copo”, afirma a testemunha. “Ele deveria ter uns 2 metros de altura e quando se movia entre as folhas dava para ver que era bem pesado, pois quebrava o mato e fazia muito barulho”.  Segundo a testemunha, quando eles gritaram, à criatura percebeu que tinha sido vista e saltou para cima de uma árvore. “Saltou uns 3 metros de altura”, conta o narrador. Como ficaram com medo e por não saberem do que se tratava, correram na direção da varanda da casa e ficaram olhando para trás. O ser “transparente” como foi descrito no final do relato ainda se mostrou mais uma vez, quando saltou entre as árvores e desapareceu na mata. A testemunha diz que os cães da região estavam latindo muito e que até os cavalos estavam agitados, mas nada de grave aconteceu.

Relato como este nos faz conectar a história contada, diretamente ao personagem do filme de ficção – Predador de 1987 da Twentieth Century Fox com Arnold Schwarzenegger. 

Ficção tornando-se realidade?
  
Texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Miguel (envio do relato) e Rosana Ganimedes
Imagem: Predador – créditos: Twentieth Century Fox

A revista UFO menciona em seu portal (link abaixo) a cidade de Candelária/RS, como palco do aparecimento de óvnis.

Link da Revista UFO

Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

terça-feira, 22 de outubro de 2013

As manchas solares que podem se transformar no estopim da Mega Explosão Solar

Montagem: Gério Ganimedes


Por Gério Ganimedes


O espaço, a fronteira final, mas também uma arena de forças de ação e reação. Gravidade, energia, gases, calor e frio, e outros elementos que quando combinados numa seqüência errada podem resultar em catástrofes cósmicas incalculáveis e quase impossíveis de se prever quando acontecerão.

De acordo com dados e fotos das sondas de monitoramento do sol SOHO (Observatório Solar e Heliosférico), SDO (Observatório Dinâmico Solar) e com imagens obtidas por astrônomos amadores e das comunidades acadêmicas e científicas, equipados com telescópios especiais, deu para perceber claramente que na última semana, manchas solares significativas "minaram" a superfície do sol e já estão deixando pesquisadores e cientistas preocupados. Analisei algumas das imagens e pude observar que o caminho entre elas apresenta-se numa espécie de “nó” de plasma e gás, o que num avanço progressivo desta conexão, poderemos ter um acúmulo de energia muito grande e talvez remota, porém possível mega explosão solar.  


Manchas Solares
Crédito: spaceweather.com

Atravessamos um período chamado Máximo Solar, o que já nos deixa de certa maneira em alerta, quando numerosas manchas se espalham pela superfície de nossa estrela.  


Concepção artística de uma Mega Explosão Solar atingindo a Terra

Neste palco espacial, observando o cometa Ison do ponto de vista do sol com sua colossal grandeza, fica difícil pensar que algo tão pequeno e insignificante perante nossa estrela possa alterar o seu comportamento, no entanto no universo toda e qualquer movimentação é geradora de forças e por mais sutis que sejam estas forças, podem alterar o cenário espacial. Se estava faltando algo para alterar o equilíbrio do sistema no período de Máximo Solar, já temos um corpo celeste em destaque, que mesmo com sua “pequena grandeza” pode acabar com a estabilidade. O cometa Ison, mesmo que venha a ser apenas mais um dos “icebergs espaciais” a serem exterminados pelo sol, aproxima-se e modifica a harmonia do sistema, podendo transformar-se juntamente com o acúmulo de manchas solares, num estopim para uma mega reação da corona solar, o que poderia culminar em uma temida, já alertada e até esperada pelos cientistas, Mega Flare.


Texto e montagem de imagens: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes Sant
Fotos/créditos: NASA, Adam Block e Spaceweather.com

Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

domingo, 6 de outubro de 2013

Óvnis na Terra - Os Quatro Portais de Comunicação do Planeta


“... Nosso mundo não está sozinho, está conectado como um computador, através de uma rede cósmica incomensurável de canais energéticos de comunicação. Podemos estar onde quisermos, basta saber como nos conectarmos”. 
Gério Ganimedes

Leia a matéria completa no Corneta Diário AQUI


sábado, 5 de outubro de 2013

O Grande Dragão Vermelho Reaparece no Sol

Stereo - Behind 03/10/2013


Por Gério Ganimedes


Apesar de poucas explosões significativas, para uma estrela que está atravessando o período conhecido como Máximo Solar, o Sol tem apresentado reações inesperadas e com “sinais” que lembram as antigas escrituras chinesas. Hoje um imenso dragão vermelho apareceu “tatuado” no disco frontal de nossa estrela.  (imagem acima)
  
Buracos coronais (zonas escuras)

Contornando dois buracos coronais que surgiram na face frontal do sol, o mítico dragão chinês do período de regência solar mais alta do ciclo de 11 anos pode ser visto destacado entre as altas temperaturas de plasma e os imensos filamentos que se enroscam ao longo da superfície da corona solar. O mais interessante, é que após a chegada das últimas EMCs (Ejeções de Massa Coronal) ocorridas no início desta semana, auroras boreais e austrais muito raras foram fotografadas. As auroras vermelhas criaram um belo espetáculo, conforme pode ser visto na foto abaixo capturada por Minoru Yoneto fotografo de Queenstown, Nova Zelândia.

Foto/crédito: Minoru Yoneto (Queenstown, Nova Zelândia)
Uma imagem belíssima, porém resultado de uma atividade
não muito atraente de nossa estrela



Estamos atentos ...

Texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes Sant
Fonte: Spaceweather.com
Crédito da fotografia: Minoru Yoneto (Queenstown, Nova Zelândia)

Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©


segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Buraco Negro “Adormecido” pode Acordar no início do ano de 2014

 Sagitário A – A localização do Buraco Negro Massivo
Em estudos anteriores, observações da estrela S2 em órbita, em torno de Sagitário A foram utilizadas ​​para demonstrar a presença do Buraco Negro no centro da Via Láctea.


Por Gério Ganimedes


Astrônomos estão prevendo que a nuvem de gás chamada de G2 poderia causar atividade do buraco negro do centro da Via Láctea no início do próximo ano


O Dragão Negro localizado no centro de nossa galáxia pode acordar de seu sono de beleza. Cientistas parecem ter desvendado o mistério do buraco negro supermassivo localizado no centro da Via Láctea. Durante vinte anos os cientistas suspeitavam de que uma explosão poderosa ocorrera no centro da galáxia, contudo agora, com este novo estudo e os poderosos telescópios, os astrônomos conseguiram determinar que, a grande explosão realmente aconteceu, há dois milhões de anos. A explosão ejetou uma nuvem de partículas de 200.000 anos-luz de extensão.



Astrônomos podem detectar a presença de um buraco negro, observando deformações de luz (intensidade da luz proveniente do combustível fresco, gás que se acende) na malha espacial próxima dos “supostos devoradores”. Uma nuvem de gás é como ração alimentar para um buraco negro. Em estudos anteriores cientistas da Universidade de Columbia, Nova York – EUA previram uma maior aproximação desta nuvem G2 com o centro da galáxia em setembro de 2013. 

Novos estudos apresentam evidências que sugerem que este Buraco Negro já estava de fato ativo em algum ponto, porém segundo astrônomos não estávamos perto o suficiente para observá-lo. A descoberta é uma confirmação de que os buracos negros podem piscar passando da potência máxima a quase nenhuma atividade, por curtos períodos de tempo, mas isso em termos cósmicos. Este buraco negro tem quatro milhões de vezes à massa de nossa estrela e astrônomos respeitáveis como o professor Joss Bland-Hawthorn da Universidade de Sidney, principal autor do estudo, publicado na revista científica Astrophysical Journal disse que as imagens observadas demonstram que este buraco negro é uma “arma fumegante”.

Agora a nuvem de gás G2 pode acordar o Dragão Negro adormecido, estimulando sua fome devoradora, no início do próximo ano.

Fazendo uma analogia, na cadeia alimentar cósmica, um buraco negro localiza-se no topo, entretanto o que existirá do outro lado da garganta deste dragão faminto? Estamos na mira de seu bafo escaldante? Quais as consequências aqui na Terra diante destes eventos cósmicos de grande magnitude? Muito cedo para prever. Vamos aguardar as próximas descobertas e estudos publicados ...

Agradecimentos a todos leitores da Alemanha que marcam aqui sua presença, prestigiando nossas publicações. 

Fiquem bem

Texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Rosana Ganimedes Sant
Fonte:  Astrophysical Journal , Space.com e Daily Mail Science
Imagens/crédito: NASA

Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

domingo, 29 de setembro de 2013

Cometa ISON Não Colidirá com Marte e nem com sua lua Fobos

Crédito: INOVE 

Por Gério Ganimedes


Durante a duas últimas semanas circularam pela internet teorias catastróficas sobre uma possível mudança de órbita do cometa C/2012 S1 ISON. Uma notícia foi veiculada, alegando que a Agência Espacial Federal Russa Roscosmos informou que o ISON teria feito uma série de "ajustes orbitais inexplicáveis​​" ao redor do planeta Marte aparentemente para melhor alinhar-se com o planeta vermelho e sua lua Fobos.  Esta notícia é uma farsa. 

Crédito: INOVE 

O Cometa C/2012 S1 ISON não está em órbita de Marte, vai chegar a Marte em 01 de outubro onde passará distante de Marte o equivalente a 20 distâncias entre a Lua e a Terra, ou seja, também muito longe da lua Fobos. As variações de imagens (intensidade ou magnitude) são apenas alterações resultantes da variação de brilho do astro gelado em sua aproximação com o Sol. Referem-se ao seu lento aumento de brilho e não a qualquer mudança na sua órbita. Além disso, segundo imagens e dados fornecidos por portais científicos confiáveis, o cometa não está muito mais fraco do que o esperado, e não está sob qualquer controle inteligente. 


Dia 02 de outubro de 2013, mais um dia normal sob o 
céu que nos protege ... 
Cena final do Filme Presságio (2009)


 O Projeto Quartzo Azul mais uma vez pesquisa de maneira incansável as notícias para desmistificar as teorias conspiratórias do fim do mundo.


Texto: Gério Ganimedes
Participação especial: Rosana Ganimedes Sant
Imagens ISON/crédito: INOVE - Michal Sadlon
Imagem de ilustração: Presságio(Knowing) - Summit Entertainment


Agradecimentos aos leitores de Palo Alto - EUA por estarem sempre aqui prestigiando nosso trabalho. Um grande abraço ao meu amigo Michal Sadlon da Inove por enriquecer nossas postagens com seu brilhante trabalho.


Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Nibiru - O Planeta das Escrituras Sumérias Está de Volta


Estas coordenadas astronômicas, são do dia da observação do corpo celeste, em 22 de agosto de 2011. Atualmente estou sem telescópio,  contando apenas com a ajuda de alguns colegas astrônomos amadores. Em razão da falta  de informações mais precisas, estou me resguardando a passar as novas coordenadas.



 Por Gério Ganimedes


Quando a existência de algo não é comprovada, seja através de registros históricos ou científicos, filme, fotografia, ou outro tipo de prova física, transforma-se num mito, no entanto já temos registros que vão muito além, de algum corpo celeste que parece rondar nosso sistema solar e que muito bem pode ser o "mítico" planeta extraído das interpretações dos textos sumérios - Nibiru.

Em 22 de agosto de 2011 ao fazer observações noturnas do céu, mais precisamente na constelação de Pegasus, localizei um estranho corpo celeste de características pouco comuns. Como astrônomo amador e com equipamentos de poucos recursos demorei em conseguir com exatidão a localização do astro, no entanto mesmo com a ajuda do software Starry Night Pro, com sua base de dados atualizada, não consegui encontrar no mapa celeste, daquele exato momento, o objeto que estava visível em minha ocular. Fotografei o astro com equipamento digital em uma única fotografia de baixa resolução, no entanto mesmo assim obtive um resultado razoável o qual já apresentei em postagem, na época do registro. Diante das novas imagens captadas, de novas teorias e até de atitudes governamentais no mínimo, suspeitas me arrisco a dizer que podemos estar entrando num “planetário sumério de 3600 anos”, como telespectadores do grande espetáculo do retorno do até então mítico planeta.   

Veja as postagens antigas sobre os registros:





Através de pesquisa conjunta com nosso amigo e incansável pesquisador Abreu, apresento abaixo algumas observações feitas por nosso colega que vem a colaborar com a postagem:

Realmente, coisas estranhas continuam a ocorrer, sendo que o Presidente dos EUA editou um decreto, postado no Portal da FEMA, declarando o mês de setembro de 2013, como o "MÊS DA PREPARAÇÃO" e parecem que estão esperando algo para o mês de outubro, conforme indica o mapa postado no Portal daquela Agencia de Emergências. 

Eu traduzi alguns trechos do decreto presidencial e usei como abertura de um artigo que escrevi sobre um EVENTO CLIMÁTICO EXTREMO que ocorreu em minha cidade natal, na semana passada, sendo que no último domingo ocorreu outro similar, de proporções mais intensas, numa cidade do estado de São Paulo, que você deve ter acompanhado pela mídia.  No texto de sua matéria você menciona que poderíamos estar sobre a influência de "algo" que estivesse rodando o nosso sistema solar. A meu ver, de fato existe "algo". 

A nossa dificuldade é que tudo que conseguimos encontrar é rotulado de "Defeito ou Reflexo das Lentes". Pois bem, existe um "defeito nas lentes", na forma de um "corpo massivo", que está sendo capturado pelas lentes dos satélites que monitoram o Sol (disponíveis no Helioviewer); "defeito" que insiste em permanecer por lá, só que aumentando de volume à proporção que o tempo passa, e que reflete a luz solar, quando ocorre uma ejeção de massa coronal. Fiz duas tomadas agora há pouco: uma num grande plano, que indica ao lado os parâmetros utilizados para capturar a imagem, e outra fazendo um zoom.

Imagens do Helioviewer



Imagens capturadas do Helioviewer - créditos: Abreu
24/09/2013
  

Continuaremos atentos aos eventos em terra e no céu.

Texto e fotografia: Gério Ganimedes
Colaborações especiais: Abreu e Perva Ganimedes

Agradecimentos especiais ao amigo e colega de pesquisas Abreu.

Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Reações Tectônicas da Terra às Forças Cósmicas ou Ciclo Evolutivo Planetário?

Ilha Misteriosa Surge no Mar da Arábia após Terremoto no Paquistão 
Foto crédito: EXPRESS NEWS


Por Gério Ganimedes


Cometa, energia cósmica, polaridade do sol, aproximação do massivo do ciclo sumério de 3.600 anos ou mudanças naturais dos ciclos da Terra?

Após o informe da imprensa internacional sobre o terremoto de 7,7 graus na escala Richter, ocorrido hoje a oeste do Paquistão, uma notícia foi veiculada pelo portal Voz da Rússia, informando o aparecimento misterioso de uma pequena ilha no mar da Arábia, ao largo da costa paquistanesa. Segundo as autoridades a ilha tem entre seis e doze metros de altura e cerca de trinta metros de extensão, e está localizada a uma distância de noventa metros do porto de Gwardar – Paquistão. A divisa entre o Paquistão e a Índia faz parte da divisão das placas tectônicas, Indiana e Arábica. Movimentos entre placas tectônicas são comuns, entretanto neste caso aconteceu entre grandes placas que avançam no continente, e pode ser indício de movimentações mais graves, de baixa profundidade e com reações geradas por um epicentro raso de conseqüências destruidoras, talvez geradas por forças externas aplicadas ao planeta. Já falamos muito do impacto das erupções solares aqui na Terra, o que no momento não é o agente causador. Temos no espaço, mas ainda em zona segura, o cometa ISON que até poderia estar causando alguma alteração de forças gravitacionais, e a nível mais sutil, na matéria escura que constitui o espaço, mas está parecendo, diante das modificações climáticas bruscas em nosso planeta, que temos um visitante maior rondando ou chegando.  

Distribuição das placas tectônicas no globo terrestre

De acordo com algumas notícias circulantes na internet a FEMA (Agência Federal de Gestão de Emergência dos EUA) estaria se preparando para uma “catástrofe iminente”. Movidas por especulação, linhas de divulgação “teórico conspiratórias” falam de um suposto evento de nível global no dia 01 de outubro de 2013, o que torna estes últimos acontecimentos sísmicos no mínimo preocupantes.  

Ilustração em CG - Gério Ganimedes 
Fotos/crédito: Gério Ganimedes e Rosana S.

Neste caso, manter um posto avançado de observação nas entrelinhas das notícias, torna-se muito necessário, pois devemos sempre antes de qualquer divulgação de notícia que possa causar efeitos colaterais, averiguar a credibilidade das fontes informantes e o quadro divulgado pela comunidade científica, no entanto sigamos cautelosos "A silenciosa e implacável linguagem dos fatos”. 

Texto: Gério Ganimedes
Colaboração: Perva Ganimedes

Dedicado ao meu amigo Abreu

Gério Ganimedes
Direitos Reservados – Projeto Quartzo Azul©©

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...